Coleção de livros

Post de 22.04.2013

Mallory McInnis coleciona livros vintage, a maioria com capas e ilustrações encantadoras. Para a felicidade dos amantes de imagens antigas, ela começou a compartilhar a sua coleção em 2011 no blog my vintage book collection (in blog form). 

Boa parte das postagens é de livros infantis, mas nada que afaste leitores adultos, seja pela nostalgia da coisa ou simplesmente porque não faltam lindezas ilustradas (ou, em casos raros, fotografadas).

Parece que a moça gosta mesmo de internet e de colecionar imagens bonitas. Ela mantém cinco tumblrs: Illustrated LadiesIllustrated GentsThe Zoo KeeperWear Color e Colorful Homes. Os tumblrs, aliás, são ótimos para conhecer designers e ilustradores incríveis.

livros-copy

Toda uma dificuldade em selecionar poucas imagens favoritas.

Alguns dos livros que a Mallory posta podem ser comprados lá no Etsy.

Advertisements

Berlim

Post de 05.12.11 

No dia 01 de novembro chegamos ao nosso destino final. Berlim é uma cidade organizada, carregada de história e mistura o antigo e moderno de forma muito naturalO clima de lá é muito tranquilo, gostoso, daqueles que você esquece por alguns segundos que é turista. Foi inevitável: eu me apaixonei.

Por lá (em Amsterdam também, pelo menos nos trams) não há catracas nos transportes públicos, é só comprar os bilhetes e validar – embarcar sem pagar pode render 40 euros de multa. Falando em transporte público, o de lá é completíssimo e integrado: ônibus, trem, metrô e bonde.

Uma alternativa para turistar e gastar pouco é pegar os ônibus das linhas 100 ou 200. Eles tem dois andares e cortam a cidade parando em diversas atrações turísticas – a linha 100 começa na Alexanderplatz e termina no zoológico.

Um dos museus que fomos e que vale cada euro é o DDR. O museu é super legal, completamente interativo e dá para aprender bastante sobre a vida na Alemanha comunista, quando o muro dividia a cidade. Outra aula de história é a Topografia do Terror. Lá, por meio de diversos painéis com textos e fotos, dá para aprender sobre a história do nazismo e suas consequências não só na Alemanha, mas no mundo. A exposição está situada no terreno que funcionou como sede da Gestapo e da SS e logo ao lado há um pedaço do muro preservado.

Ao sairmos da Topografia do Terror descobrimos a BOB, Box Off Berlin. Achei Berlim um lugar meio complicado de comprar souvenir, nada muito interessante. A BOB resolve esse problema com bolsas, postais, camisetas e até um guia impresso, tudo de muito bom gosto e feito por designers locais.

Na nossa última noite na cidade fomos ao show do The Kooks, que foi incrível. O setlist foi ótimo, misturando as músicas novas com as velhas e fecharam o show com Naive. Achei os berlinenses bem animados, mas não eram muito de cantar junto – coisa que senti nos shows em Londres também.

Na hora do embarque de volta paro o Rio tivemos que fazer controle de passaporte e não é que o moço falou meu nome direitinho? Tássia, de primeira e sem titubear. Como não amar Berlim?

Senta que lá vem foto:

Imagem-440Imagem-675Imagem-688Imagem-701Imagem-793Imagem-861Imagem-956Imagem-1008Imagem-1022Imagem-1037Imagem-1077Imagem-1094Imagem-1105

Mais fotos no flickr.

BOB – Zimmerstrasse, 11

Beginners

Post de  14.12.11

Esse fim de semana assisti ao filme Toda forma de amor (Beginners). Fiquei encantada já nos primeiros minutos e gostei tanto que achei válido compartilhar aqui.

Beginners trata de amor, relacionamentos e recomeços de uma forma leve, natural. Tem lá seu toque de melancolia, mas é emocionante na medida certa ao mesmo tempo em que é capaz de fazer sorrir e rir. Os diálogos são curtos e interessantes, incluindo os que acontecem entre Oliver (Ewan McGregor) e Arthur, o fofo jack russell que era de Hal (Christopher Plummer). Aliás, o cãozinho cumpre tão bem seu papel que convence facilmente de que aqueles pensamentos legendados são realmente dele – na realidade são projeções do próprio Oliver.

O filme foi lançado em DVD mês passado e também está disponível no Net Now.

filme

Além de diretor e roteirista, Mike Mills também é designer e o responsável pelas ilustrações em que Oliver trabalha durante o filme. Os desenhos estão reunidos no livro Drawings from the film Beginners à venda na Amazon.

livro

 

Fotografia e viagens

Post de 07.12.11

Antes de viajar pesquisei sobre os lugares que eu iria visitar e acabei encontrando vários blog bacanas. Um deles foi o This is Naive.

Tommy, dona do blog, é de Singapura e foi morar em Londres em 2004. No This is Naive, além de fotos randômicas do cotidiano da moça, dá para conferir guias de viagem de diversas cidades como Londres, São Francisco e Tóquio. A série, intitulada Lo-Fi, dá dicas de restaurantes, lojas e pontos turísticos mais inusitados. O encantamento fica por conta das fotos inspiradoras, todas tiradas com uma lomo.

naive

Londres

Confesso que o blog anda meio (bem) abandonado, mas parte do abandono teve um motivo: fui viajar com o namorado e voltei essa semana. Foi tudo tão incrível que ainda bate aquela tristeza por ter voltado.

A viagem começou em Londres. É praticamente impossível sair de lá sem ter vontade de voltar… a cidade tem um clima tão gostoso. O roteiro que eu fiz foi bem turistão: torre de londres, london eye, big ben, trafalgar square e cia., mas adorei Covent Garden e a Old Spitafields Market (a única feira que não estava abarrotada de produtos iguais em barracas diferentes).

Nós andamos muito em todas as cidades, o que foi ótimo porque acabávamos conhecendo alguns lugares que não estavam no roteiro. Em Londres a nossa melhor surpresa foi o Byron Burger, na Charing Cross Road.

Pedi um cheeseburguer de frango com batata frita tão delicinha que fiquei enrolando para dar a última mordida. Além da comida gostosa com um preço justo, o ambiente é muito agradável e a decoração é linda.

Também saí de Londres apaixonada pela Cath Kidston. Já conhecia alguns produtos por conta da Asos (tem vários produtos com desconto por lá e o frete é grátis), então aproveitei a visita à feira na Portobello Road para passar na loja de Notting Hill. Fiquei perdida no meio de tanta coisa fofa: bolsas, necessaires, carteiras, bijus, roupas e mimos pra casa. Depois de muita dúvida, acabei nutrindo mais ainda o meu vício por floral com uma carteira.

A despedida de Londres foi com chave de ouro (pelo menos pra mim): show do Architecture in Helsinki, banda que nunca achei que veria ao vivo. Depois de um show ótimo, foi hora de voltar pro hotel porque tínhamos um trem para pegar de manhã cedinho.

Em loop

Sabe quando você se apaixona por uma música? Foi assim com Blood, da banda australiana The Middle East. Ouvi pela primeira vez no filme “It’s kind of a funny story” e não parei de ouvir desde então.

Recomendo os dois, a música e o filme.